recent

Vai um copo?

sábado, 13 de outubro de 2018


Podia ser um convite de uma noite chuvosa ou um apetite de bálsamo anti-furacão Leslie, mas não. Quem me conhece sabe que não bebo bebidas alcoólicas, portanto o vinho fica para os amigos e, como sou vossa amiga, venho aquecer-vos neste fim de tarde tempestuoso com a cor que, para mim, será sempre a personificação do Outono. 


Cor de vinho, burgundy, vermelho escuro, a cor cheia de profundidade que traz graça e intensidade aos dias de Outono. Não sei se vos acontece o mesmo, mas assim que entramos nesta estação do ano começo a imaginar mil e uma combinações e a vontade de comprar todas as roupas quentes que encontro torna-se quase irresistível. 

Assim, deixo-vos com a minha seleção de peças que me fez sonhar e abrir os cordões à bolsa! 


Para as mais preocupadas não se apoquentem que não vou vestir todas as peças em simultâneo, não pretendo sair à rua como uma garrafa de Mula Velha Tinto.


Beijos mil e até breve*

Pelo de peluche

domingo, 30 de setembro de 2018


Quando era miúda tinha vários peluches, quase todos herdados das minhas irmãs. Portanto, como devem calcular e tendo em conta que sou a mais (muito mais) nova de 4 irmãos, os meus peluches tinham um pelo esquisito. Aquele pelo que já foi lavado muitas vezes e que perdeu aquele toque extra suave. Há alguns anos começaram a surgir casacos (e forros de casaco) desse material o que me trouxe memórias recalcadas da infância. Raça dos casacos, apareceram para me lembrar dos meus peluches moribundos!


Para meu infortúnio, estes casacos começaram a surgir com mais e mais força. São conhecidos como os casacos Teddy e estão presentes em quase todas as coleções para este Outono/Inverno. Se os adoro? Não sei bem, mas que estão em todo o lado, estão! E são quentinhos? São!


São uma grande tendência e marcam uma nova fase dos casacos de pelo outrora macios e esvoaçantes.
Provavelmente não vou sair por aí desenfreada em busca de um casaco Teddy, mas fica a sugestão para quem ponderar usar esta tendência.

Beijos mil e até breve*


Do ódio ao amor (em poucos passos)

quinta-feira, 30 de agosto de 2018

Todos os anos milhares de turistas invadem a minha cidade e com eles vinham as sandálias feias e pesadonas que jurei nunca usar: as Birkenstock! "Deu ma libre de ter tal espécime nos meus abençoados chispes", dizia eu, "Nem pintadas de ouro!", dizia eu. Pois bem, nas minhas férias de verão andei quilómetros (literalmente) com umas Birkenstock douradas! (Não julguem a minha incoerência!!)


Estava à procura de umas sandálias confortáveis, nem baixas nem altas, que não me causassem dores de costas ao final do dia. Li um pouco mais sobre as Birkenstock e aproveitando os saldos da Spartoo em que as marcas da semana têm 10% de desconto extra, comprei-as a 35 euros! Pensei que na pior das hipóteses podia usá-las por casa! Escolhi o modelo Rio e não resisti à cor dourada combinar com os dias de sol.

Quando as calcei pela primeira vez vi a luz: resistentes mas extremamente confortáveis e concebidas para acomodar o pé anatomicamente. Quando as calcei senti os meus dedos dos pés a afastarem-se, pela anatomia da sola, como se estivessem a voltar à sua posição natural. Estive no Sul de Espanha, visitei inúmeras cidades e percorri mais de 30km a pé (em dias diferentes, não se assustem!) e usei-as quase sempre sem ponta de desconforto!

Portanto, devo engolir os meus preconceitos e dizer-vos que se não têm umas destas comprem-nas já! Vão mudar a vossa vida (talvez esteja a exagerar um pouco, mas juro-vos que valem MUITO a pena!!!).


Beijos mil e até já ;)


Os mais lidos

Dimples Blog © . Cláudia Barros .