Made by Children

terça-feira, 24 de maio de 2016


Quantas vezes não ouvimos dizer aos nossos miúdos "Come a sopa toda, há meninos no mundo que não têm o que comer!", "Estás a queixar-te porque não te dou o que queres? Há meninos que não têm nada e não se queixam!" , "Há meninos da tua idade que já trabalham! Sabias??" e, porra, isto é dito com tamanha leviandade que passou de informação chocante a pregão nacional.
Queremos informar os nossos filhos/sobrinhos/irmãos talvez porque não queremos que se tornem frívolos... como nós!

As imagens de crianças tristes, de crianças em sofrimento extremo, colidem de frente com as nossas emoções e fazem-nos refletir, ainda que por instantes, num mundo longe do nosso. Mas será que estamos a tornar-nos imunes à desgraça alheia?

Há umas semanas, ao passear pela baixa da cidade deparei-me com uma loja com artigos étnicos lindíssimos, a dona extremamente comunicativa, simpática e de bom gosto indiscutíveis disse-me que todos os artigos eram feitos por artesãos portugueses e gregos. Nem parece meu, mas discretamente e impelida por uma curiosidade súbita olhei para a etiqueta de origem de um quimono bordado com pedraria incrustada, dizia "made in India". Saí da loja, talvez hipocritamente porque sei que, provavelmente, 70% da minha roupa é de origem duvidosa, mas saí.

Nessa tarde sentei-me no computador e pesquisei "embroidering in india" e entre imagens bonitas e coloridas surgiu esta:


Um miúdo, talvez da idade de um dos meus sobrinhos, a bordar à mão. Talvez este não seja o seu primeiro emprego, talvez este não seja o seu único emprego. É só um miúdo. Devia estar na escola, ou a brincar ou a fazer o que uma criança da idade dele faz.

Resolvi explorar um pouco mais este assunto e não queria acreditar que (segundo a ILO - International Labour Organization) 170 milhões de crianças (17 vezes a população do nosso país) são submetidas a trabalhar ilegalmente em condições deploráveis, a maioria deles ao serviço de empresas têxteis.
Egito, Paquistão, Tailândia, China, Uzbequistão, Bangladesh e Índia, são os países com maior índice de exploração infantil. Não é coincidência que a maioria das marcas de roupa/acessórios que compramos venham essencialmente da China, Bangladesh e Índia.

O trabalho infantil é proibido por lei e constitui um atentado aos direitos humanos, mas estes miúdos não têm direitos nem leis que os protejam.


O conceito de trabalho dos nossos miúdos é "aquilo que os papás fazem" ou "aquilo que fazemos na escola com a professora" e esta realidade não poderia ser mais distante das crianças que colhem algodão de sol a sol nos campos do Uzbequistão, dos meninos que passam horas em pé a fabricar fio na Índia e dos miúdos que fazem sapatilhas no Bangladesh.
Segundo a SOMO (Centre for Research on Multinational Corporations) e a ICN (India Committee of the Netherlands) os inúmeros empregadores inescrupulosos prometem às famílias que proporcionarão às suas crianças educação, refeições e melhores condições de vida o que não corresponde de todo às condições de escravatura às quais sujeitam as crianças.
Estas crianças são mão-de-obra não qualificada e obediente, tudo o que a indústria da moda precisa para aumentar as suas margens de lucro sem contestação.

As "preocupações" éticas das grandes marcas que todos compramos são, muitas vezes, duvidosas e os mecanismos de controlo e auditoria in loco insuficientes. E desenganem-se se pensam que isto só acontece com as empresas de low-cost fashion, algumas das marcas mais luxuosas do mundo já se viram envoltas em polémica relativamente à origem dos seus artigos.
No entanto, devemos ter em consideração que nem sempre é possível ou exequível para as grandes marcas saberem a cada momento aquilo que se passa num determinado ponto da sua cadeia de fornecimento de matéria-prima, uma vez que os caminhos se estreitam e existem inúmeras empresas que sub-contratam sem registos.

A verdade é que nós, consumidores, não fazemos a mínima ideia da origem das roupas/acessórios que compramos e são poucas as marcas que nos podem garantir, com toda a certeza, que os seus artigos não passaram em nenhum momento pelas mãos de uma criança sujeita a qualquer forma de escravatura.

Devemos essencialmente ser consumidores informados e procurar saber mais sobre a política de compra de matéria prima de cada marca para não compactuarmos com as práticas supracitadas que nos entristecem e envergonham a todos.
Atualmente existem associações e organizações que permitem certificar toda a cadeia de distribuição e garantir ao consumidor/produtor que estão a comprar/comercializar artigos resultantes de comércio justo:

Para quem quiser ler mais sobre o assunto, consultem a página Unicef - Chil Labour, onde fui beber muita da informação contida neste post.

Peço-vos que reflitam, que comprem em consciência, analisem com espírito crítico e que transmitam aos vossos filhos a realidade de outras crianças do mundo de forma séria e significativa e não quando eles se recusam a comer a sopa. :)



Beijos mil*



A Too faced love story ♡

segunda-feira, 9 de maio de 2016


Queridas, como sei que ninguém resiste a uma bela história de amor, deixo-vos com uma das mais bonitas e dramáticas histórias dos últimos tempos (qual Romeu e Julieta qual quê!).
Dear ladies, no one can resist to a beautiful love story, so here's one of the most beautiful and dramatic stories of recent times (Romeo and Juliet are nothing compared to this!).

Na verdade tenho estado em convalescença e com algum tempo livre (como poderão reparar) pelo que resolvi presentear-vos com uma review diferente de uma das marcas do meu coração!
In fact I have been with some spare time in my hands (as you might notice) so I decided to present you with a different review from one of the most wanted and beloved brands ever!


O drama intensifica-se!! Txam Txam Txam!!!
Que eu sou a fã número 1 das máscaras de pestanas Better than sex vocês já sabiam, no entanto, não sabiam que se há coisa que detesto é remover a máscara de pestanas no final do dia, particularmente a waterproof. Eu sei que é um mal necessário, mas passar o disco de algodão quinhentas vezes, ficar com olhos de panda e pedacinhos fibrosos colados às pestanas é provavelmente a coisa mais irritante do mundo.
The plot thickens!!
You already knew I am the No.1 fan of Better than sex, but you didn't know that if there's one thing I hate to bits is to remove the mascara at the end of the day, particularly waterproof mascara. I know it's a necessary thing, but sweeping away the mascara five hundred times, get panda eyes and fibrous bits glued to the eyelashes is probably the most annoying thing in the world.

Sei perfeitamente que me vão dizer: "Cláudia existem 567986895 desmaquilhantes bifásicos, em que mundo vives?!", sim, eu sei meninas, mas vejam isto:
I know perfectly well what you'll say , "Claudia there are 567986895 biphasic make-up removers in the world, are you kidding me?!" Yes, I know girls, but check this out:




Não há nada mais cómodo do que aplicar uma máscara, ir comer qualquer coisita, passar o algodão uma vez e já está! Esfregar os olhos como se não houvesse amanhã está completamente fora de moda, já para não falar das reações de sensibilidade causadas pelos bifásicos (sim, já sabem que a minha pele é uma diva).
Geralmente aplico 3 camadas de Better than sex e bastam-me a Melt-off, 1 minuto e 1 passagem de disco desmaquilhante húmido para ficar com as pestanas com que nasci.
Estou apaixonada por este produto mágico (e maléfico) que torna a minha vida mais fácil o que, convenhamos, é tudo o que preciso neste momento! :)
There's nothing more convenient than applying the melt-off, go eat something, sweep away the dissolved mascara with a cotton pad and you're done! Rubbing eyes fiercily is completely out of fashion, not to mention the sensitivity reactions caused by biphasic makeup-removers (yes, you know that my skin is a total diva).
Usually I apply 3 layers of Better than sex, and it takes me 1 minute and 1 damp
cotton pad to get to the lashes I was born with.

I am in love with this magic (and also malificent) product, it makes my life easier and that's all I need right now! :)


Mais episódios serão desvendados a seu tempo, não percam! ;)
More episodes will be revealed soon, stay tuned! ;)

Beijos mil*

 PS. Gostaria de agradecer a todos os meus produtos usados nesta banda desenhada e dizer-vos que nenhum deles sofreu qualquer dano durante as filmagens ;)
I would like to thank all my dearest products used in these post and tell you that none of them suffered any damage during filming ;)
 

Os mais lidos

Dimples Blog © . Template by QUINN CREATIVES .